Suspensão de Valcke termina e há dúvidas sobre possível extensão

terça-feira, 5 de janeiro de 2016 12:03 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - A suspensão de 90 dias imposta ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, por acusações de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo termina nesta terça-feira, mas ainda é incerto se será estendida, enquanto prosseguem as investigações contra a corrupção na entidade responsável pelo futebol mundial.

Valcke foi suspenso pelo comitê de ética da Fifa em 8 de outubro, mas o fato foi ofuscado por conta da queda do presidente da entidade, Joseph Blatter, e o indiciamento de 41 pessoas, inclusive dirigentes de alto escalão da Fifa como o ex-presidente da CBF José Maria Marin, por denúncias que incluem corrupção, fraude e lavagem de dinheiro.

Um porta-voz do comitê de ética disse que não poderia comentar de imediato se a organização tentaria uma extensão de 45 dias à suspensão, que é permitida de acordo com as regras enquanto a investigação estiver em andamento.

A Fifa disse que não comentaria se Valcke, que já sugeriu que deixará o cargo após a eleição de fevereiro para substituição de Blatter, teria permissão de continuar no cargo caso a suspensão não seja estendida.

Valcke foi colocado sob licença pela Fifa em 17 de setembro, horas após o ex-jogador israelense Benny Alon alegar que o dirigente estava envolvido em um esquema de revenda de ingressos da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

A Reuters não pôde confirmar de forma independente as acusações de Alon. Valcke disse que as acusações eram "fabricadas e revoltantes".

(Reportagem de Brian Homewood)

 
Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke. 10/06/2015 REUTERS/Maxim Zmeyev