Barein diz ter desmantelado células ligadas ao Irã suspeitas de planejar ataques

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 15:28 BRST
 

DUBAI (Reuters) - Dias após ter repetido o gesto da aliada Arábia Saudita e cortado os laços com o Irã, o Barein disse nesta quarta-feira que desmantelou uma célula ligada ao Irã suspeita de planejar ataques em território barenita.

Não houve reação imediata do Irã, que está no meio de uma crescente disputa diplomática com sua rival regional, a Arábia Saudita, e outros Estados do Golfo Pérsico liderados por sunitas, incluindo o Barein.

"A conspiração terrorista secreta auxiliada pela dita Guarda Revolucionária Iraniana e a organização terrorista Hezbollah foi frustrada", informou a agência de notícias estatal BNA.

"O alvo era a segurança do reino de Barein por (conspiração) uma série de atentados perigosos", acrescentou.

O Irã tem negado regularmente o envolvimento em ataques passados no Barein, que vive uma crise política desde a deflagração de protestos em 2011 liderados pela maioria muçulmana xiita exigindo o fim da dominação política da monarquia sunita e plenos poderes para o Parlamento.

Após a execução de 47 pessoas no sábado pela Arábia Saudita, incluindo quatro muçulmanos xiitas, entre eles o clérigo Nimr al-Nimr –o que desencadeou protestos e a invasão da embaixada saudita no Irã–, as tensões só fazem aumentar.

Em resposta, a Arábia Saudita e o Barein, que serve como base para a Quinta Frota da Marinha os EUA, cortaram laços com o Irã.

(Por Noah Browning)