Cápsula chega à Estação Espacial com impressora 3D e ratos para teste

terça-feira, 23 de setembro de 2014 11:52 BRT
 

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL EUA (Reuters) - Uma nave de carga da empresa Space Exploration Technologies levando uma impressora 3D experimental e um habitat com 20 ratos chegou à Estação Espacial Internacional nesta terça-feira ao fim de uma jornada de dois dias.

Operando de dentro do módulo com janela da estação, o engenheiro de voo Alexander Gerst, astronauta da Agência Espacial Europeia, usou o braço robótico de 18 metros para capturar a cápsula Dragon às 07h52 (horário de Brasília) e acoplar as duas estruturas, que sobrevoam o Oceano Pacífico a 422 quilômetros de altitude.

“Esse foi, de fato, um grande voo da Dragon”, disse Gerst por rádio ao Controle de Missão da Agência Espacial dos Estados Unidos (Nasa, na sigla em inglês) na cidade de Houston. “Estamos felizes de ter um novo veículo a bordo”.

A cápsula partiu no domingo da Estação da Força Aérea no Cabo Canaveral, no Estado norte-americano da Flórida, montada em um foguete Falcon 9, construído e operado pela empresa particular SpaceX, como é conhecida. Incluindo um teste de voo de 2012, as naves de carga Dragon já voaram à estação cinco vezes.

A cápsula está carregada com mais de 2.268 quilos de alimentos, suprimentos e equipamentos científicos, incluindo a impressora 3D experimental concebida para trabalhar no ambiente sem gravidade do espaço e 20 ratos que serão submetidos a experimentos médicos para avaliar a perda óssea e muscular durante voos espaciais de longa duração.

O compartimento despressurizado da Dragon contém um instrumento de 26 milhões de dólares chamado RapidScat, que será roboticamente anexado do lado de fora da estação para medir a velocidade dos ventos sobre os oceanos.

A SpaceX, sediada na Califórnia e administrada por seu proprietário, o empreendedor Elon Musk, é uma das duas empresas que a Nasa contratou para levar cargas à estação desde que os ônibus espaciais foram aposentados em 2011. A SpaceX tem um contrato de 1,6 bilhão de dólares para o trabalho, que cobre 12 voos.

A Orbital Sciences Corp, com sede na Virgínia, opera uma segunda linha de suprimento para a estação com um contrato de 1,9 bilhão de dólares, e seu próximo voo está marcado para 21 de outubro.

Na semana passada a SpaceX obteve um segundo contrato de 2,6 bilhões de dólares para atualizar as cápsulas Dragon para que levem astronautas, e um teste de voo está previsto para 2016. A Nasa ainda concedeu um contrato de 4,2 bilhões de dólares para a Boeing desenvolver um segundo táxi espacial a bordo dos caros foguetes United Launch Alliance Atlas 5. A United Launch Alliance é uma parceria de Lockheed Martin e Boeing.

 
Exterior da Estação Espacial Internacional em imagem de reprodução de vídeo divulgada pela Nasa. 21/12/2013 REUTERS/NASA/Divulgação via Reuters