Vice de Marina entra em choque com presidente do PSB sobre eleição interna

quarta-feira, 24 de setembro de 2014 18:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva (PSB), deputado Beto Albuquerque, classificou a convocação para a eleição interna de seu partido na próxima segunda-feira como um “atropelamento desnecessário” e afirmou que o pleito deveria ser adiado.

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, disse a jornalistas antes de um comício da candidata da coligação em São Paulo que, ao convocar as eleições do partido para a próxima segunda-feira, estava apenas mantendo o calendário estabelecido pelo ex-presidente nacional do partido e então candidato à Presidência Eduardo Campos.

Essa posição, no entanto, foi rebatida por Albuquerque --que além de candidato a vice também é vice-presidente do PSB.

“Infelizmente Eduardo não está mais conosco, portanto a dinâmica do partido é outra. Não é a mesma com Beto Albuquerque e Roberto Amaral”, disse Albuquerque a jornalistas. “Eu sou o vice-presidente do partido e não fui consultado para que esse edital fosse publicado... é incompreensível”.

O deputado gaúcho disse ainda que faria um apelo a Amaral para que a reunião seja adiada.

“Essa reunião que está marcada para segunda-feira tem que ser adiada. Nada pode ser mais importante nesse momento do que o processo eleitoral”, afirmou.

“Na última semana um partido que disputa a Presidência da República tem que estar concentrado em torno do processo eleitoral. Não pode ser a uma semana da eleição uma convocação absolutamente desconectada da realidade”, acrescentou.

Perguntado sobre a existência de algum conflito interno dentro do partido, Albuquerque disse que “não há nenhum tipo de conflito que justifique essa pressa toda, na realidade é um atropelamento desnecessário”.

(Reportagem de Pedro Belo; E)