Presidente do BNDES diz que Marina precisa estudar melhor atividade do banco

quinta-feira, 25 de setembro de 2014 20:43 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Luciano Coutinho, rebateu nesta quinta-feira as críticas feitas pela candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, sobre a política de empréstimos do BNDES e disse que ela precisa estudar melhor as atividades do banco.

"Eu sugiro que a equipe da Marina estude um pouco mais as atividades do banco para não municiar a candidata com informações erradas", disse Coutinho a jornalistas após participar de congresso em São Paulo.

Segundo Coutinho, o apoio do BNDES para a internacionalização de grandes empresas brasileiras foi concedido a preços de mercado e não houve influência política na destinação dos recursos.

No caso das empresas do empresário Eike Batista, algumas das quais estão em recuperação judicial, Coutinho disse que o BNDES não teve nenhum prejuízo com os empréstimos ao grupo de Eike, pois as empresas com problemas foram revendidas a novos controladores bem capitalizados.

"Não houve prejuízo para o BNDES", garantiu Coutinho.

Marina tem criticado o que classifica de "uso político" dos bancos públicos no governo da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.

A candidata do PSB chegou a dizer em seu programa eleitoral na TV que o BNDES "deu" 500 bilhões de reais para "meia dúzia de empresários falidos", argumentando que esses recursos poderiam ser usados em promessas de campanha feitas por ela, como o passe livre no transporte público para estudantes e o ensino em tempo integral.

(Reportagem de Aluísio Alves)