Marina promete em debate 13º salário para Bolsa Família

sexta-feira, 3 de outubro de 2014 03:43 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, aproveitou o último debate dos presidenciáveis antes do primeiro turno para lançar a proposta de um décimo terceiro salário para os beneficiários do programa Bolsa Família.

"Nós temos uma proposta que é de dar o décimo terceiro salário para aquelas pessoas que hoje recebem o Bolsa Família", disse Marina na noite de quinta-feira durante debate na TV Globo, em réplica de uma pergunta sua ao pastor Everaldo (PSC) sobre programas sociais.

A dois dias da eleição, Marina prometeu ainda ampliar o programa a quatro milhões de famílias que ainda não são atendidas pelo programa.

“Essa proposta já vinha em estudos. Nós quando fizemos o levantamento do Bolsa Família identificamos que temos cerca quatro milhões de pessoas que ainda que estejam em situação de miséria não têm acesso ainda ao benefício do Bolsa Familia”, afirmou Marina em entrevista após o debate.

Segundo a candidata, a proposta ia ser apresentada pelo líder da chapa Eduardo Campos na última entrevista na TV antes de morrer em um acidente aéreo, no dia 13 de agosto. Campos, no entanto, preferiu que fossem feitos cálculos de adequação.

“Terminamos esses cálculos e é perfeitamente possível, principalmente porque vamos combater a corrupção, vamos combater os juros altos que hoje impedem o crescimento econômico, vamos ter mais arrecadação para poder fazer com que aquelas pessoas humildes... possam ter sim o décimo-terceiro também para o Bolsa Familia.”

Segundo o coordenador de campanha da candidata, Walter Feldman, o custo do pagamento do décimo terceiro corresponderia a quase 1 bilhão de reais a mais dos atuais cerca de 12 bilhões de reais destinados no programa.

“Dá para fazer perfeitamente do ponto de vista fiscal e é algo justo de se fazer”, disse. “Achamos que as conquistas sociais foram paralisadas e a reorganização da economia permitiria isso.”

O Bolsa Família e outros programas sociais do governo têm sido usados pela presidente Dilma Rousseff (PT) para atacar a candidata do PSB e o presidenciável do PSDB, Aécio Neves, sugerindo que se fossem eleitos poderiam terminar com esses benefícios.   Continuação...

 
Candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, participa de ato político em São Paulo. 30/09/2014. REUTERS/Nacho Doce