Fuzileiro é primeiro norte-americano morto em ações contra o Estado Islâmico

sexta-feira, 3 de outubro de 2014 19:56 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Um fuzileiro naval dos Estados Unidos que caiu de um avião V-22 Osprey no mar durante um incidente de voo sobre o norte do Golfo Pérsico nesta semana foi o primeiro norte-americano morto em operações dos EUA contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria.

O cabo Jordan Spears, de 21 anos, de Memphis, no Estado de Indiana, era um dos tripulantes da aeronave pertencente ao porta-aviões USS Makin Island e desapareceu no oceano pouco depois da decolagem, quando o avião perdeu força, informou a Marinha nesta sexta-feira.

O V-22 baixou até a superfície do mar durante o incidente de quarta-feira. Spears e um segundo tripulante mergulharam na água quando parecia que a aeronave ia bater, mas os dois pilotos recobraram o controle e pousaram em segurança no porta-aviões.

Um dos tripulantes foi resgatado e se encontra em condição estável a bordo do Makin Island. Uma operação de busca e salvamento pelo fuzileiro desaparecido foi cancelada na quinta-feira, e a Marinha declarou que supõe que ele se perdeu no mar.

O contra-almirante John Kirby, secretário de imprensa do Pentágono, confirmou nesta sexta-feira que a unidade do fuzileiro vinha apoiando as incursões atuais no Golfo, inclusive na batalha contra o Estado Islâmico em território iraquiano e sírio.

"Algumas destas operações eram no Iraque e na Síria, pelo menos tangencialmente”, disse ele. “Assim sendo, não há dúvida de que a morte deste fuzileiro está relacionada com as operações em andamento de uma maneira ou outra”.

A Marinha e o corpo de fuzileiros estão investigando a causa do incidente.

(Por David Alexander)