Presidente do TSE vê "apuração com emoção" e resultado pode sair só na "última urna"

sexta-feira, 3 de outubro de 2014 20:11 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A eleição presidencial mais disputada desde 1989 pode ter sua definição apenas no final da apuração, com o resultado sendo divulgado bem depois do que em 2010, previu nesta sexta-feira o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro José Antonio Dias Toffoli.

"Essa é uma eleição com emoção, acho que desde 1989 não vivíamos uma situação em que as pesquisas eleitorais não conseguem detectar uma solução que seja, vamos dizer assim, mais consolidada", disse à Reuters o ministro.

"Vamos ter uma eleição na apuração com emoção, por isso que é muito difícil, porque se tiver uma eleição disputada voto a voto, quem vai para o segundo turno, isso pode ter que esperar até a última urna entrar", acrescentou.

Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) estão travando uma disputa muito acirrada para garantir o segundo lugar na disputa e passar para o segundo turno da eleição com a presidente Dilma Rousseff (PT), que já está garantida, segundo as pesquisas. [nL2N0RX2ZG]

"Se você tem uma situação que alguém dispara e vai ganhar, é muito rápido, matematicamente, você poder anunciar", argumentou. "Se você tem uma situação de disputa voto a voto, você tem que esperar um maior numero de votos apurados para ter a solução matemática."

Em 2010, a questão era se Dilma conseguiria vencer no primeiro turno, mas por volta das 21h30, segundo Dias Toffoli, já estava claro que isso não aconteceria. Mas não havia dúvidas de que José Serra (PSDB), que tinha uma larga vantagem sobre Marina (então candidata pelo PV), ocuparia a outra vaga da segunda rodada.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)