Brasileiros vão às urnas na eleição das reviravoltas

domingo, 5 de outubro de 2014 09:37 BRT
 

Por Alexandre Caverni

SÃO PAULO (Reuters) - Quase 143 milhões de brasileiros poderão votar neste domingo para escolher o próximo presidente da República na eleição mais disputada desde 1989, marcada por duas grandes reviravoltas, em um cenário não totalmente definido sobre quem passará para o segundo turno.

A primeira das reviravoltas ocorreu em meados de agosto com a trágica morte de Eduardo Campos, então candidato do PSB à Presidência, e a entrada como um furacão de Marina Silva em seu lugar.

Em poucos dias, a ex-senadora e ambientalista encostou na líder das intenções de voto para o primeiro turno, a presidente Dilma Rousseff (PT), e jogou para um distante terceiro lugar aquele que se aproximava cada vez mais da condição de favorito na disputa, Aécio Neves (PSDB).

A segunda grande virada desta campanha, que precisa ser confirmada pelas urnas, é a volta de Aécio ao segundo lugar, ultrapassando Marina na reta final na briga por uma vaga na segunda rodada de votação contra Dilma.

Pesquisas Datafolha e Ibope divulgadas no sábado mostraram o tucano e a candidata do PSB em empate técnico. Pela primeira vez desde que ela entrou na disputa, porém, a vantagem numérica é do senador mineiro, confirmando as trajetórias de alta nas intenções de voto para ele e de queda para ela.

ATAQUES

A entrada de Marina praticamente virou de ponta-cabeça a corrida presidencial.   Continuação...

 
Homem se ajoelha na cabine de votação durante eleição para presidente em São Bernardo do Campo.  REUTERS/Nacho Doce