Marina espera compromissos "progressistas" de Aécio para decidir sobre 2º turno

quinta-feira, 9 de outubro de 2014 15:38 BRT
 

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - Aguardada com ansiedade, a posição da terceira colocada no primeiro turno, Marina Silva (PSB), sobre eventual apoio a Aécio Neves (PSDB), no segundo turno só deve ser conhecida após o tucano assumir compromissos mais “progressistas”, disseram nesta quinta-feira integrantes de grupo político da ex-senadora.

Emissários da ambientalista vão entregar à campanha de Aécio na sexta-feira, no Rio de Janeiro, um documento em que a ex-candidata condiciona o seu posicionamento individual a uma lista de compromissos.

Sua posição pode, inclusive, divergir da postura adotada pela Rede Sustentabilidade, partido que Marina tentou criar no ano passado, que na madrugada desta quinta se posicionou de modo “absolutamente consensual” contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e “a favor das mudanças que o Brasil precisa realizar”.

“Nós estamos apenas apresentando através da Rede aquilo que consideramos esssencial nos itens que foram revelados durante a campanha eleitoral de Marina Silva”, disse a jornalistas o porta-voz da Rede, Walter Feldman, após reunião em Brasília entre os líderes dos partidos da coligação pela qual Marina concorreu à Presidência.

Questionado sobre que sinalização é esperada de Aécio para que Marina se manifeste, Feldman explicou que a expectativa é de “uma política mais progressista, que reconheça a necessidade de mais avanços sociais”, fazendo uma comparação com a carta divulgada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pouco antes de se eleger, em que se comprometeu com o respeito aos contratos e responsabilidade fiscal, entre outros pontos.

“Como não estamos apoiando em hipótese nenhuma a candidatura da Dilma, sugerimos que o Aécio interprete e eventualmente incorpore isso”, disse o porta-voz a jornalistas.

De acordo com Pedro Ivo, um dos nomes da Rede que participou da coordenação da campanha, essa lista de propostas mais “progressistas” envolve um maior comprometimento com as questões sociais, uma retomada das demarcações da terras indígenas e de unidades de conservação, e um compromisso pelo assentamento de famílias na Reforma Agrária, além do desenvolvimento sustentável, centro da candidatura de Marina.

As sugestões envolvem ainda uma reavaliação do Fator Previdenciário, algo que o tucano já havia prometido durante o primeiro turno, e ainda uma revisão de sua proposta de campanha de reduzir a maioridade penal para reincidentes e crimes hediondos, tema que inclusive habitou vários de seus programas eleitorais exibidos na TV.   Continuação...

 
Marina Silva (PSB), terceira colocada na eleição presidencial, em entrevista coletiva em São Paulo. 05/10/2014 REUTERS/Nacho Doce