Marina Silva declara apoio a Aécio no 2º turno da eleição e destaca alternância de poder

domingo, 12 de outubro de 2014 15:44 BRT
 

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - Marina Silva, candidata à Presidência pelo PSB derrotada no primeiro turno, declarou neste domingo apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves, na disputa de segundo turno da eleição e defendeu a necessidade da alternância de poder no país.

    "Chegou o momento de apostar na alternância de poder, com a batuta da sociedade. Tendo em vista os compromissos assumidos por Aécio Neves, declaro meu voto e meu apoio à sua candidatura. Votarei em Aécio e o apoiarei", afirmou Marina em evento realizado em São Paulo, no qual disse ter sido movida pela "consciência" para tomar essa decisão.

    "Aécio corretamente interpretou o que está acontecendo no Brasil nas últimas décadas", disse Marina, que elogiou o que chamou de "carta-compromisso" divulgada pela campanha tucana no sábado, em que ele se comprometeu com parte das propostas feitas pela ex-candidata após ser derrotada.

    Marina afirmou, no entanto, que a carta de Aécio não era endereçada a ela, mas à sociedade brasileira. O tucano disputa o segundo turno com a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.

    Das sugestões apresentadas por Marina, Aécio se comprometeu com a ampliação de políticas sociais e da participação popular, manutenção da prerrogativa do Executivo de demarcar terras indígenas, além de reiterar seu "compromisso programático" com a questão ambiental, tema-chave para Marina, e com a "retomada" da reforma agrária.

    Indagada sobre a proposta de Aécio de reduzir a maioridade penal para crimes hediondos, à qual Marina se opõe e não foi contemplada no documento do tucano, a ex-senadora disse que a posição de Aécio abre o debate sobre o tema.

    A ex-candidata explicou que as propostas que apresentou a Aécio não são imposições e avaliou que as propostas sobre a juventude incluídas no documento divulgado no sábado pelo tucano significam a abertura do debate.

    Aécio esteve em Recife, no sábado, para receber o apoio da família do presidenciável do PSB Eduardo Campos, morto em agosto e citado por várias vezes na entrevista coletiva deste domingo.   Continuação...

 
Ex-candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, durante entrevista em São Paulo. 12/10/2014 REUTERS/Nacho Doce