CEO da Total, Christophe de Margerie, morre em acidente aéreo em Moscou

terça-feira, 21 de outubro de 2014 08:32 BRST
 

Por Vladimir Soldatkin

MOSCOU (Reuters) - O presidente-executivo da petrolífera francesa Total, Christophe de Margerie, morreu na segunda-feira à noite durante a colisão de seu jato particular com um veículo de remoção de neve, no momento em que estava decolando do aeroporto de Vnukovo, em Moscou.

A morte de De Margerie deixa um vazio no topo de uma das maiores empresas petrolíferas do mundo em um momento difícil para a indústria. com o preço do petróleo caindo e concorrentes com respaldo estatal mantendo as grandes empresas privadas fora de alguns dos melhores campos de exploração de petróleo.

A colisão ocorreu minutos antes da meia-noite, no horário de Moscou, quando o jato da Dassault Falcon que conduzia De Margerie estava decolando rumo a Paris.

O Comitê de Investigação da Rússia disse que o condutor do veículo de remoção de neve tinha bebido e que uma investigação criminal foi aberta.

Os três tripulantes do avião também morreram, de acordo com a Total. Segundo o aeroporto, a visibilidade era de 350 metros no momento do acidente.

Vnukovo é o mais antigo e o terceiro maior aeroporto de Moscou. Localizado a sudoeste da capital, é usado pelo presidente russo Vladimir Putin e outros funcionários do governo.

De Margerie, 63 anos, tinha participado de uma reunião do governo russo sobre o investimento estrangeiro em Gorki, perto de Moscou, na segunda-feira.

"A França está perdendo um líder empresarial extraordinário, que transformou a Total em uma gigante mundial", disse o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, em um comunicado. "A França está perdendo um grande capitão da indústria e um patriota."

De Margerie também era amigo pessoal do presidente francês, François Hollande, que disse que estava "chocado e entristecido" com a notícia.

 
CEO da petroleira francesa Total, Christophe de Margerie, durante reunião com sindicatos franceses em Paris. 30/08/2013. REUTERS/Benoit Tessier