Ataques à gestão de Aécio em Minas e avanço entre mulheres melhoram posição de Dilma

terça-feira, 21 de outubro de 2014 16:57 BRST
 

Por Jeferson Ribeiro

BRASÍLIA (Reuters) - A tática da campanha petista de explorar a derrota nas urnas de Aécio Neves (PSDB) em Minas Gerais, sua terra natal, no primeiro turno e a virada do eleitorado feminino, depois dos embates na TV do tucano com a presidente Dilma Rousseff, ajudam a explicar a vantagem numérica neste momento da candidata à reeleição pelo PT, na avaliação de estrategistas tucanos e petistas.

Na segunda-feira, Dilma apareceu à frente pela primeira vez em pesquisa Datafolha na campanha do segundo turno da disputa eleitoral, que segue em empate técnico considerando a margem de erro.

"A derrota de Aécio em Minas Gerais no primeiro turno permitiu que Dilma (que venceu a eleição no Estado) explorasse a desconstrução da imagem de gestor do Aécio", disse à Reuters um estrategista da campanha tucana, sob condição de anonimato. "O resultado quebrou a vitrine do Aécio."

Um dos estrategistas do PT, ouvido pela Reuters, fez o mesmo diagnóstico e acrescentou que a campanha de Dilma não tinha certeza de que a tática de desconstrução funcionaria, devido ao curto espaço de tempo, de três semanas, entre o primeiro e o segundo turno.

Além disso, a campanha petista lembra que essa estratégia foi deixada de lado no primeiro turno, quando a artilharia se voltou contra Marina Silva (PSB), que chegou a ocupar o segundo lugar nas pesquisas, mas acabou em terceiro na votação do dia 5 de outubro.

"Essa era nossa estratégia inicial (desconstruir a imagem de gestor do Aécio), que teve que ser abandonada no primeiro turno com a subida da Marina", disse essa fonte da campanha, também sob condição de anonimato. "A nossa dificuldade era fazer com que isso surtisse efeito num prazo tão curto de três semanas."

O Estado natal dos dois presidenciáveis, onde Aécio foi governador por dois mandatos, foi citado diversas vezes por Dilma para criticar a capacidade de governar do tucano, que chegou a dizer que a petista estava desrespeitando os mineiros.

Aécio obteve no primeiro turno 39,75 por cento dos votos válidos no Estado, enquanto Dilma ficou com 43,48 por cento. Além disso, o tucano viu o candidato petista ao governo do Estado, Fernando Pimentel, ser eleito já no dia 5.   Continuação...

 
Presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, durante debate na TV, em São Paulo. 19/10/2014 REUTERS/Nacho Doce