John Kerry saúda libertação de prisioneiro norte-americano pela Coreia do Norte

quarta-feira, 22 de outubro de 2014 10:55 BRST
 

BERLIM/SEUL (Reuters) - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, saudou a libertação de um dos três norte-americanos presos na Coreia do Norte e disse que os EUA estão dispostos a retomar as conversas com Pyongyang caso o governo norte-coreano se comprometa com a desnuclearização.

Jeffrey Fowle, de 56 anos, foi preso em maio por deixar uma Bíblia em um clube de marinheiros na cidade norte-coreana de Chongjin. Ele foi liberado nesta terça-feira e levado de Pyongyang em um avião do governo dos EUA. De acordo com Kerry, nada foi pedido em troca.

A agência estatal de notícias da Coreia do Norte, a KCNA, disse que Kim Jong Un, o líder do país, havia liberado Fowle levando em consideração os “repetidos pedidos” do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

“O criminoso foi entregue para o lado norte-americano, de acordo com um relevante procedimento legal”, disse a KCNA.

Kerry, falando em Berlim, expressou esperança de que as conversas de desnuclearização com Pyongyang possam recomeçar em breve, de novo com a possibilidade de que os EUA possam, eventualmente, começar a reduzir sua presença militar na região.

“Dissemos isso desde o primeiro dia, de que se a Coreia do Norte quiser se entrosar de novo com a comunidade de nações, ela sabe como fazer isso - através de conversas preparadas para discutir a desnuclearização”, disse Kerry.

“Os EUA estão totalmente preparados, se eles fizerem isso e começarem o processo, estamos preparados para começar o processo de reduzir a necessidade de presença de forças norte-americanas na região, porque a própria ameaça será reduzida”, acrescentou.

A ampla presença de militares dos EUA na Coreia do Norte é uma grande fonte da insatisfação do governo norte-coreano.

No começo deste mês, Washington reiterou que Pyongyang deve primeiro tomar medidas significativas para a desnuclearização e também evitar realizar atos provocativos a fim de retomar as conversas sobre seu programa nuclear.   Continuação...

 
Jeffrey Fowle, que foi solto pela Coreia do Norte e voltou aos EUA, em foto de arquivo em junho. REUTERS/Prefeitura de Moraine/Divulgação via Reuters