Agricultores dos EUA lutam para evitar insetos na armazenagem de safra recorde

quarta-feira, 22 de outubro de 2014 12:55 BRST
 

CHICAGO (Reuters) - Com colheitas recordes deprimindo os preços, os agricultores dos Estados Unidos estão segurando o máximo possível seus grãos de milho e de soja e gastando bastante em produtos químicos que protegem o produto armazenado de insetos ou até mesmo deixando o milho nos campos durante o inverno para evitar custos de armazenagem.

Ainda capitalizados após anos de renda recorde e com custos de frete perto de níveis recordes, os agricultores têm recursos para armazenar os grãos em vez de vender em um mercado em baixa.

"Os últimos anos não duraram muito", disse Mike Brzon, que armazena de milho, soja e trigo em sua fazenda em Courtland, no Kansas. "Este ano nós podemos estar em uma situação pouco diferente."

Sabendo que podem armazenar seus grãos tranquilamente até 2015, muitos agricultores e operadores de silos graneleiros estão realizando o tratamento de armazéns com inseticidas capazes de manter os grãos por 18 meses sem ataques de insetos.

"Nós tratamos os locais de armazenagem antes mesmo de estocar o primeiro de grão", disse Kent Moore, um agricultor de Iuka, Kansas.

Uma colheita recorde nos EUA, estimada em 14,5 bilhões de bushels, levou o milho a ser negociado recentemente perto de 3,50 dólares por bushel, queda de 56 por cento ante os recordes estabelecidos em agosto de 2012. A soja caiu mais de 8 dólares por bushel, para cerca de 9,65 dólares, com uma safra recorde de 3,9 bilhões de bushels.

Para Paul Drache, gerente regional da fabricante de inseticidas Central Life Sciences, alguns agricultores estão adiando a decisão, planejando realizar o tratamento dos grãos mais tarde, em caso de necessidade.

"Em um ambiente em que os preços das commodities estão em baixa, os produtores normalmente vão tentar minimizar perdas, em vez de fazer uma prevenção, porque eles não querem gastar dinheiro agora", disse Drache.

O inseticida Centynal, da Central Life é aplicado sobre os grãos depois de terem sido colocados nos armazéns.   Continuação...