Mortes por Ebola sobem para 5.459; médico cubano tem condição "estável"

sexta-feira, 21 de novembro de 2014 16:50 BRST
 

GENEBRA (Reuters) - O número de mortos na epidemia de Ebola subiu para 5.459, em 15.351 casos identificados em oito países até 18 de novembro, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira.

Os números mostraram um aumento de 39 mortes e 106 novos casos desde a última atualização, divulgada na quarta-feira.

"A transmissão continua intensa na Guiné, Libéria e Serra Leoa", disse a OMS, referindo-se aos três países da África Ocidental, os mais atingidos pelo surto, que respondem por todas as mortes, com exceção de 15.

Todos os seis casos de Ebola conhecidos no Mali morreram e 327 contatos expostos ao vírus estão sendo monitorados na capital Bamako, afirmou a entidade.

Um médico cubano, o primeiro infectado com o vírus Ebola, foi transferido durante a noite de Serra Leoa para Genebra pela OMS. Autoridades suíças afirmaram em entrevista coletiva na sexta-feira no Hospital da Universidade de Genebra, onde Felix Baez está em isolamento, que ele estava em uma condição estável.

O médico de 43 anos está recebendo a droga experimental ZMapp, feita pela Mapp Biofarmacêutica.

Mais cedo nesta sexta-feira, a OMS declarou que um surto de Ebola separado na República Democrática do Congo está acabado, depois que ninguém mais apresentou sintomas por dois períodos de incubação desde o último caso. Ao todo, foram 49 mortes entre 66 pessoas infectadas na província de Equateur.

(Por Stephanie Nebehay; com reportagem adicional de Marina Depetris)

 
Crianças observam agente desinfetando local em Bamako, no Mali, dia 14 de novembro.  REUTERS/Joe Penney