Autoridades francesas suspeitam de ação criminosa em incêndios em petroquímica

terça-feira, 14 de julho de 2015 10:24 BRT
 

Por Yann Le Guernigou e François Revilla

PARIS/MARSELHA, França (Reuters) - Autoridades francesas suspeitam de ação criminosa em dois incêndios que irromperam em uma instalação petroquímica perto do aeroporto de Marselha nesta terça-feira, feriado na França para a celebração do Dia da Bastilha, informou uma fonte próxima ao governo francês.

Os incêndios ocorreram depois de um incidente no mês passado em que um homem suspeito de ser militante islâmico decapitou seu chefe e tentou explodir uma usina de gás industrial nos arredores de Lyon, no sudeste do país. Não há, porém, nenhuma indicação de uma ligação entre os dois.

"A explosão simultânea dos tanques, que estão a cerca de 500 metros de distância um do outro, não é o resultado de um acidente técnico", afirmou a fonte sobre o incidente numa instalação das indústrias LyondellBasell. "A tese de intenção criminosa está claramente sendo considerada”, acrescentou.

Autoridades de Marselha disseram que não houve feridos e um porta-voz da empresa afirmou que ambos os incêndios, que provocaram uma espessa nuvem de fumaça no céu da segunda maior cidade da França, foram extintos por volta do meio-dia.

"A instalação está sendo operada em condições normais", disse o porta-voz.

A França está em alerta de segurança máxima desde o ataque em Lyon, que ocorreu cinco meses depois que 17 pessoas foram mortas em Paris por militantes islâmicos que atacaram um semanário satírico e um supermercado judaico na capital francesa.

Os incêndios também ocorreram uma semana depois que explosivos, detonadores e 40 granadas foram roubados de uma base do Exército na cidade vizinha de Miramas. Até agora, no entanto, não havia nenhuma evidência de uma ligação com os roubos.

(Reportagem adicional de Matthias Blamont)

 
Fumaça provocada por incêndio em petroquímica LyondellBasell, na França. 14/07/2015 REUTERS/Philippe Laurenson