Tiroteio em instalações militares mata 5 nos EUA, incluindo atirador

quinta-feira, 16 de julho de 2015 21:56 BRT
 

Por Rich McKay

CHATTANOOGA, Estados Unidos (Reuters) - Quatro fuzileiros navais norte-americanos morreram nesta quinta-feira após um atirador abrir fogo em dois centros militares em Chattanooga, no Estado do Tennessee, no que autoridades locais descreveram como atos de terrorismo interno.

O FBI identificou o suspeito como Mohammod Youssuf Abdulazeez, de 24 anos, mas disse que era muito cedo para especular sobre um motivo para o ataque, que ocorre num momento em que as autoridades militares e policiais dos EUA estão cada vez mais preocupadas com a ameaça representada por "lobos solitários" a alvos nacionais.

"Estamos tratando isso como um ato de terrorismo doméstico", disse o procurador para o Distrito Leste do Tennessee, Bill Killian, acrescentando que ainda não há nenhuma determinação oficial sobre a natureza do crime.

Outras três pessoas ficaram feridas nos ataques que começaram por volta de 10h45 (horário local) e acabaram meia hora depois.

O chefe da polícia de Chattanooga, Fred Fletcher, disse em entrevista coletiva que o atirador agiu "brutalmente e descaradamente". A emissora NBC informou que o atirador nasceu no Kuweit e era naturalizado norte-americano.

Autoridades dos EUA disseram que policiais estão investigando se ele foi inspirado pelo Estado Islâmico ou um grupo militante semelhante.

O presidente norte-americano, Barack Obama, ofereceu condolências às famílias das vítimas e disse que os agentes agirão rápido para obter respostas sobre o tiroteio.

"É uma circunstância devastadora para estes indivíduos que serviram ao nosso país com grande coragem para serem mortos desta forma", disse Obama em declaração na Casa Branca.   Continuação...

 
Glenna e Steve Mooneyham depositam flores e bandeiras dos Estados Unidos na placa de uma instalação militar norte-americana alvo de ataque, em Chattanooga, no Tennessee, EUA, nesta quinta-feira. 16/07/2015 REUTERS/Tami Chappell