Investigadores dos EUA buscam motivos por trás de ataque no Tennessee

sexta-feira, 17 de julho de 2015 08:01 BRT
 

Por Rich McKay

CHATTANOOGA, Tennessee (Reuters) - Investigadores norte-americanos buscavam nesta sexta-feira descobrir o que levou um homem de 24 anos a disparar com uma arma de fogo contra duas instalações militares em Chattanooga, no Tennessee, matando quatro fuzileiros navais, em um ataque que as autoridades disseram que pode ser um ato de terrorismo.

Mohammod Youssuf Abdulazeez, identificado como o atirador pelo FBI, foi morto a tiros no confronto, que também feriu três pessoas, incluindo um marinheiro que ficou em estado grave.

O ataque ocorreu num momento em que o Exército norte-americano e autoridades estão cada vez mais preocupados com a ameaça que "lobos solitários" representam para alvos dentro do país.

O suspeito, visto dirigindo um Ford Mustang conversível, primeiro foi para um centro de recrutamento militar em um shopping de rua e começou a atirar, acertando vários tiros na fachada de vidro. O atirador então seguiu para o Centro da Reserva da Marinha, a 10 quilômetros de distância, matando os quatro fuzileiros navais antes de ser morto a tiros em um confronto com a polícia.

Outras três pessoas ficaram feridas nos ataques, incluindo um policial, que está em condição estável, e um fuzileiro naval.

A emissora NBC News relatou que Abdulazeez era naturalizado norte-americano, nascido no Kuweit. Autoridades dos Estados Unidos informaram que estavam investigando se ele foi inspirado pelo Estado Islâmico ou algum grupo militante similar.

 
Agentes do FBI analisando cena do crime em Chattanooga, nos Estados Unidos.   17/07/2015    REUTERS/Tami Chappell