Marinha chinesa faz exercícios militares no sul e critica outros países

sábado, 25 de julho de 2015 13:40 BRT
 

XANGAI (Reuters) - A marinha chinesa minimizou recentes exercícios militares no Mar do Sul da China e criticou países por ocupar ilhas ilegalmente, disse o serviço de notícias oficial Xinhua neste sábado.

A China lançou uma atividade naval nas águas a leste da ilha de Hainan, região despovoada com recifes e bancos de areia em que uma série de países mantêm reivindicações territoriais contraditórias e que se sobrepõem.

"Exercícios marítimos são uma prática comum para as marinhas de vários países. O exercício anual da marinha chinesa visa testar habilidades de combate das tropas reais, aumentar sua capacidade de manobra, busca e salvamento e aumentar habilidades para cumprir missões militares diversificadas", disse o porta-voz da marinha chinesa Liang Yanga à Xinhua.

A recente assertividade da China no Mar da China do Sul aumentou tensões diplomáticas com países como Vietnã, Filipinas, Brunei, Malásia e Taiwan.

A postura naval da China também se choca com movimentos aéreos e marítimos de unidades da Frota do Pacífico dos EUA, que visa proteger as rotas marítimas críticas para o comércio do país com o Sudeste Asiático e rica em petróleo do Oriente Médio.

Pequim tem construido recifes desabitadas na área nos últimos meses, a construção de aeroportos e sistemas de defesa, mesmo em regiões sem acesso a água potável.

(Reportagem de Pete Sweeney)