Gerdau tem lucro menor no 2o tri, vê mercado estável no Brasil no 3o tri

quarta-feira, 12 de agosto de 2015 13:41 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo siderúrgico Gerdau teve queda de 32,6 por cento no lucro líquido do segundo trimestre sobre um ano antes, com menores vendas das operações de negócios da América do Norte e da divisão de aços especiais, que atende o setor automotivo, além de um mercado no Brasil em contração.

O lucro do período somou 265 milhões, estável ante os três primeiros meses do ano. A empresa informou que espera um ritmo de investimentos menor no segundo semestre ante os 1,26 bilhão de reais desembolsados na primeira metade do ano.

O presidente da companhia, André Gerdau Johannpeter, afirmou durante teleconferência com jornalistas, que a previsão de investimentos em 2015 segue em 1,9 bilhão de reais, mas que a desvalorização da moeda pode influenciar no desembolso, uma vez que muitos dos investimentos do grupo são cotados em dólares.

Maior produtora de aços longos das Américas, a Gerdau teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 1,184 bilhão de reais no trimestre, ligeira alta de 1,2 por cento na mesma comparação anual e de 8,7 por cento acima na sequencial.

A margem bruta da empresa caiu de 12,1 no segundo trimestre do ano passado para 11 por cento no trimestre anterior, mas avançou sobre os 10,6 por cento do primeiro trimestre deste ano.

As ações da companhia caíam 1,2 por cento às 12h54, horário de Brasília, enquanto o Ibovespa cedia 1,76 por cento.

Segundo Gerdau, a empresa está "bem ajustada" ao nível de demanda por aço no Brasil, que deve seguir no terceiro trimestre no mesmo nível do verificado no segundo, quando a produção da empresa subiu 8,6 por cento sobre os três primeiros meses do ano e 2,4 por cento ano a ano, a 1,66 milhão de toneladas.

A produção do grupo recuou como um todo para 4,431 milhões de toneladas de aço no segundo trimestre, queda de 5,1 por cento sobre o volume produzido um ano antes, mas 2 por cento acima do trimestre imediatamente anterior.

A companhia reduziu em 6,2 por cento ano a ano as despesas com vendas, gerais e administrativas no período, a 637 milhões de reais. Já a relação de endividamento medida pela dívida líquida sobre Ebitda terminou junho em 3,1 vezes, ante 3,2 vezes no primeiro trimestre e 2,4 vezes no segundo trimestre de 2014.   Continuação...