Coreia do Norte vai buscar programa nuclear "defensivo", diz enviado

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 17:01 BRT
 

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters) - A Coreia do Norte vai investir em um programa nuclear “defensivo” enquanto se sentir ameaçada pelos Estados Unidos, declarou o enviado para desarmamento do país na Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra à Reuters nesta quinta-feira.

Em uma entrevista rara, o embaixador So Se Pyong também criticou os mais recentes exercícios militares entre EUA e Coreia do Sul, que devem começar na semana que vem, dizendo que eles alimentam as tensões na península dividida enquanto sua nação comemora o 70º aniversário da libertação japonesa no final da Segunda Guerra Mundial.

“Eles têm que mudar de atitude, sua atitude de políticas hostis e caso contrário... continuaremos o desenvolvimento simultâneo da economia e do programa nuclear”, afirmou à Reuters, falando em inglês.

“É para criar um equilíbrio com os Estados Unidos. É totalmente defensivo, isso é 100 por cento certo. Mas se eles fizerem algo, faremos o mesmo. Se eles irromperem (em) outra guerra, estamos prontos para fazer todo tipo de coisas”, declarou So, que é o embaixador da República Democrática da Coreia – o nome oficial do país – na ONU em Genebra e na sua Conferência Para o Desarmamento.

A Coreia do Norte realizou três testes nucleares, o mais recente em fevereiro de 2013, e agora sustenta ser um Estado com armas nucleares. A nação declarou não estar interessada em um diálogo com os EUA no estilo daquele do Irã para abrir mão de suas atividades nucleares.