Pentágono visa forte aumento em voos de drones até 2019

segunda-feira, 17 de agosto de 2015 19:11 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Pentágono está planejando um forte aumento nos sobrevoos diários de drones sobre zonas de conflito em todo o mundo nos próximos quatro anos, à medida que tenta atender a necessidade de comandantes militares por reconhecimento e ataques aéreos, disse um porta-voz nesta segunda-feira.

O capitão da Marinha Jeff Davis, porta-voz do Departamento de Defesa, disse que o número de missões de aeronaves não tripuladas, conhecidas como patrulhas aéreas de combate, cresceria em cerca de 50 por cento até 2019 - de 60 a 65 voos por dia para cerca de 90. 

“Temos visto um firme sinal de demanda de todos os nossos comandantes de combate para aumentar esta capacidade”, disse Davis a repórteres no Pentágono. 

Os drones são utilizados nos voos contra militantes do Estado Islâmico na Síria e no Iraque, no conflito no Afeganistão, contra grupos extremistas como al Shabab na Somália e para coletar inteligência no Pacífico. 

O plano para expandir voos de drones como o MQ-1 Predator e o MQ-9 Reaper acontece apesar de recentes alertas de altos comandantes da Força Aérea de que a frota de drones e seus operadores estavam no limite.

Davis disse que, por causa destas preocupações, a Força Aérea buscou reduzir esse tipo de demanda sobre a frota, ao diminuir o número diário de voos de drones para 60, ante 65.

(Reportagem de David Alexander e Susan Heavey)