Japão vai oferecer US$810 milhões para ajudar refugiados sírios e iraquianos, diz TV

segunda-feira, 28 de setembro de 2015 09:16 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - O Japão, que aceitou somente 11 pessoas que buscaram asilo no país no ano passado entre um número recorde de 5 mil pedidos, vai fornecer cerca de 810 milhões de dólares em ajuda aos refugiados sírios e iraquianos, informou a emissora pública NHK nesta segunda-feira.

O premiê Shinzo Abe deve anunciar a nova parcela de ajuda quando discursar na Assembleia-Geral da ONU na terça-feira, informou a NHK, mas sem fazer referência sobre a possibilidade de o Japão aliviar suas condições para aceitar refugiados.

A ONU alertou na sexta-feira que não consegue enxergar uma diminuição no fluxo de refugiados na Europa, com 8 mil desembarques por dia, e que os problemas enfrentados atualmente pelos países europeus podem ser somente "a ponta do iceberg".

O Ministério das Relações Exteriores do Japão anunciou na sexta-feira que iria providenciar uma ajuda de 2 milhões de dólares para refugiados sírios e comunidades no Líbano, e outros 2 milhões de dólares para países dos Bálcãs Ocidentais, como Sérvia e Macedônia, que enfrentam um fluxo de refugiados e imigrantes.

Tóquio anunciou neste mês mudanças em seu sistema de refugiados, que, segundo ativistas, vão tornar o país ainda mais difícil de chegar para pessoas que precisam de proteção.

(Reportagem de Kaori Kaneko, Ami Miyazaki e Kiyoshi Takenaka)

 
Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante discurso em Nova York.  27/09/2015  REUTERS/Carlo Allegri