China pede à Marinha dos EUA que reduza riscos de mal-entendidos

quinta-feira, 1 de outubro de 2015 11:02 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China espera que os Estados Unidos possam reduzir suas atividades que correm o risco de mal-entendidos e respeitem os interesses centrais da China, disse o Ministério da Defesa chinês nesta quinta-feira, citando um importante comandante naval.

Os dois países culpam um ao outro por ações perigosas e vários incidentes recentes em que aeronaves e navios da China e dos Estados Unidos se desafiaram no ar e mar em torno do gigante asiático.

No ano passado, o Pentágono disse que um avião de guerra chinês chegou a uma distância de 7 a 10 metros de um jato de patrulha da Marinha dos EUA e fez uma pirueta.

O almirante Sun Jianguo, vice-chefe do Estado Maior do Exército Popular de Libertação, disse ao almirante Harry Harris, comandante do Comando do Pacífico dos Estados Unidos, que o Pacífico é uma importante plataforma para a cooperação.

"O pré-requisito para uma cooperação ganhar-ganhar é a confiança mútua", disse Sun, segundo o Ministério da Defesa da China.

"Esperamos que o lado dos EUA possa prestar grande atenção às preocupações da China, sinceramente respeitar os nossos interesses fundamentais, evitar palavras e ações que prejudiquem os laços bilaterais, e reduzir as atividades que causam mal-entendidos ou julgamentos errados", acrescentou.

Os dois comandantes se encontraram no Havaí, durante uma reunião de autoridades de defesa da Ásia-Pacífico.

(Reportagem de Ben Blanchard)

 
Almirante Sun Jianguo, vice-chefe do Estado Maior do Exército Popular de Libertação, em evento em Singapura.   29/05/2015   REUTERS/Edgar Su