Ex-dirigente da federação sul-africana é suspenso da Fifa por 6 anos

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 11:45 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - O Comitê de Ética da Fifa suspendeu nesta quarta-feira o ex-dirigente da Associação Sul-Africana de Futebol Lindile Kika de todas as atividades relacionadas ao futebol por seis anos, em mais um caso de punição a uma autoridade do esporte por envolvimento em irregularidades.

A Fifa, sediada em Zurique, sofre desde maio um escândalo provocado por acusações de corrupção envolvendo vários dirigentes, incluindo o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, que está preso na Suíça.

Kika foi chefe de arbitragem e membro do comitê executivo da federação de futebol da África do Sul, que sediou a Copa do Mundo de 2010.

O Comitê de Ética informou em nota que a decisão de bani-lo por seis anos está relacionada com os regulamentos da Fifa sobre conduta, lealdade, trabalho, dever de informação e outros assuntos. De acordo com a nota, o banimento começa imediatamente.

"Os procedimentos contra Lindile Kika foram abertos em novembro de 2014 em relação a diversos amistosos jogados na África do Sul em 2010. A investigação foi liderada pelo presidente da câmara de investigação do Comitê de Ética, Cornel Borbely, em colaboração com a Divisão de Segurança da Fifa", de acordo com a nota.

Apesar do escândalo de corrupção na Fifa, o Comitê de Ética da entidade considera a manipulação de resultados como a maior ameaça ao esporte.

(Reportagem de Joshua Franklin e Simon Evans)