Bomba de militantes curdos mata 3 policiais turcos, dizem fontes

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016 12:38 BRST
 

Por Seyhmus Cakan

DIYARBAKIR, Turquia (Reuters) - Militantes curdos detonaram uma bomba em uma rua no sudeste da Turquia durante a noite, matando três policiais em um veículo blindado, enquanto um foguete derrubou o fornecimento de energia em parte da principal cidade da região, disseram fontes de segurança nesta segunda-feira.

O sudeste turco, de maioria curda, tem sido atingido diariamente por violência desde que o cessar-fogo de 2013 com os rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) desmoronou em julho, reavivando um conflito de 31 anos que já matou 40 mil pessoas.

A bomba de domingo à noite destruiu o veículo blindado às 23:30 (19:30 no horário de Brasília) nos arredores do edifício da prefeitura na cidade de Idol, na província de Sirnak, perto da fronteira com a Síria, disseram as fontes. Sete policiais ficaram feridos e três morreram no hospital em decorrência dos ferimentos.

Combatentes do PKK atacaram simultaneamente uma base militar local com um lançador de foguetes e fuzis, sem causar vítimas, disseram as fontes. Reforços foram enviados para a cidade a partir da vizinha Cizre, e os confrontos continuaram na área.

Na maior cidade da região, Diyarbakir, militantes do PKK dispararam um foguete contra um veículo blindado da polícia por volta de meia-noite (20:30 no horário de Brasília), mas erraram o alvo e atingiram um transformador, provocando uma explosão que cortou o fornecimento de energia na região, disseram fontes.

O PKK, que diz lutar por autonomia para os curdos da Turquia, pegou em armas contra o Estado em 1984. O grupo é considerado uma organização terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Europeia.

 
Policiais turcos vistos em Istambul.    12/01/2016    REUTERS/Osman Orsal