Banco suíço Julius Baer demite empregado em investigação interna sobre Fifa, diz fonte

terça-feira, 19 de janeiro de 2016 09:41 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O banco suíço Julius Baer BAER.VX demitiu um de seus conselheiros financeiros para clientes como parte de uma investigação interna sobre os laços da instituição com a Fifa, disse uma fonte familiar com o assunto nesta terça-feira.

O funcionário deixou a companhia pouco depois de vários dirigentes do futebol terem sido presos em Zurique, em maio, disse a fonte, acrescentando que esse foi o único empregado do banco a ser demitido até agora por suas conexões com o inquérito relacionado à Fifa.

O Baer disse em junho ter aberto uma investigação interna a respeito de suas conexões com a Fifa, depois que um escândalo de corrupção atingiu a entidade máxima do futebol mundial. O banco disse à época que estava cooperando integralmente com as autoridades.

Terceiro maior banco de capital aberto da Suíça, o Baer foi um dos vários bancos mencionados como intermediários financeiros pelo Departamento de Justiça dos EUA na ficha de acusação emitida contra representantes de alto nível da Fifa.

A Fifa atravessa a pior crise de corrupção de sua história, com um total de 41 indivíduos e entidades acusados de ofensas relacionadas à corrupção nos Estados Unidos, entre eles o presidente afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, e os ex-presidentes da entidade Ricardo Teixeira e José Maria Marin, este último em prisão domiciliar nos EUA.

(Reportagem de Joshua Franklin)