Metalúrgicos da GM em São José dos Campos encerram greve

terça-feira, 26 de janeiro de 2016 10:47 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Trabalhadores da fábrica da General Motors em São José dos Campos (SP) decidiram aceitar a proposta de pagamento da segunda parcela de participação nos lucros e resultados (PLR) e encerraram nesta terça-feira paralisação que já durava uma semana.

Os metalúrgicos aceitaram pagamento de 5.600 reais da segunda parcela da PLR, mais antecipação de 50 por cento do 13o salário e 60 dias de garantia de emprego ou salário. A montadora ainda pagará metade dos dias parados, informou o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

A proposta anterior da montadora, que levou à greve, era de 5 mil reais. Os termos do acordo aprovado nesta terça-feira foram definidos na segunda-feira, em audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas. Os trabalhadores reivindicam 6.405 reais.

Em comunicado, a GM informou que "acredita que essa decisão é positiva, mas não resolve a situação de competitividade do complexo de São José dos Campos visto que a paralisação da operação na fábrica por 6 dias só contribuiu para aprofundar a séria crise que afeta hoje a GM e a indústria automotiva".

A fábrica de São José dos Campos produz a picape S10 e o utilitário Trailblazer, além de motores e transmissão. A GM tem 4.800 trabalhadores na unidade, sendo que cerca de 600 estão em lay-off até 31 de janeiro. Segundo o sindicato, até sexta-feira passada deixaram de ser produzidos 920 veículos.

(Por Alberto Alerigi Jr.)