Depoimento de Dilma sobre operação Zelotes será entregue por escrito pela AGU

terça-feira, 26 de janeiro de 2016 13:51 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O depoimento da presidente Dilma Rousseff na condição de testemunha em ação ligada à operação Zelotes será entregue por escrito à Justiça Federal, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), informou uma fonte do Planalto.

Segundo essa fonte, que pediu anonimato, o documento com as respostas da presidente será encaminhado até o dia 5 de fevereiro, prazo estabelecido pela Justiça para as testemunhas serem ouvidas.

A ação penal gerada a partir da operação Zelotes, que tramita em segredo de Justiça, investiga a suposta prática de crimes como tráfico de influência, corrupção ativa e passiva e associação criminosa, além de lavagem de dinheiro, em negociações sobre processos que tramitavam no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

O processo também apura suspeitas de compra de medidas provisórias no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que concederam benefícios tributários ao setor automotivo.

Na quarta-feira da semana passada, a Justiça Federal de Brasília autorizou que a presidente preste depoimento na ação ligada à Zelotes. De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal Federal da 1ª Região, Dilma foi arrolada como testemunha de Eduardo Valadão, um dos réus em processos ligados à operação.

Lula também depôs à Justiça como testemunha, ocasião em que negou irregularidades e afirmou que as MPS geraram empregos, principalmente no Amazonas e na Região Nordeste.

(Por Lisandra Paraguassu, com reportagem adicional de Maria Carolina Marcello)

 
Brazil's President Dilma Rousseff attends a ceremony for regulating the Green Free Trade Zone in some cities of the Amazon, at Planalto Palace in Brasilia, Brazil, December 18, 2015. REUTERS/Ueslei Marcelino