Preços do petróleo nos EUA recuam para mínimas de 12 anos em meio a grandes estoques

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 18:45 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo nos Estados Unidos caíram pelo sexto dia consecutivo nesta quinta-feira, atingindo mínimas de mais de 12 anos, pressionados por estoques transbordando e uma projeção do Goldman Sachs de que as cotações se manteriam baixas e voláteis até o segundo semestre.

A empresa de inteligência de mercado Genscape divulgou que o centro de entregas para o petróleo nos EUA em Cushing, Oklahoma, viu um aumento de quase 425 mil barris na semana até 9 de fevereiro.

"Se o armazenamento se tornar mais escasso, produtores não terão escolha a não ser vender (o primeiro contrato) ainda mais barato", disse o corretor da Liquidity Energy, de Nova York, Pete Donovan.

O petróleo nos EUA fechou em queda de 1,24 dólar, ou 4,52 por cento, encerrando a 26,21 dólares por barril, alguns centavos acima de mínima desde maio de 2003.

O contrato se recuperou um pouco no pós-fechamento depois de o Wall Street Journal noticiar que a Opep estaria pronta para colaborar com cortes de produção, segundo o ministro de Energia dos Emirados Árabes Unidos.

O Brent encerrou em baixa de 0,78 dólar, ou 2,53 por cento, a 30,06 dólares por barril.

O banco de investimentos Goldman Sachs disse em uma nota aos clientes que espera que os preços do petróleo flutuem entre 20 dólares e 40 dólares por barril, com volatilidade significativa e nenhuma tendência até a segunda metade do ano.

(Por Barani Krishnan; reportagem adicional por Simon Falush)