Do simples ao suntuoso, variedade de vestidos chama atenção no prêmio Bafta

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016 13:33 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Os vestidos monocromáticos competiram com os modelos de bordados intrincados no tapete vermelho da maior premiação cinematográfica britânica no último domingo, quando estrelas de Hollywood desafiaram o inverno londrino com uma variedade de vestidos suntuosos.

A cerimônia deste ano da premiação da Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas (Bafta, na sigla em inglês) testemunhou muitos tons de preto, branco e vermelho encarnado dos grandes estilistas.

    Kate Winslet, que conquistou o prêmio de melhor atriz coadjuvante por seu papel em "Steve Jobs", optou por um vestido assimétrico de um ombro só de Antonio Berardi, enquanto Dakota Johnson, de "Cinquenta Tons de Cinza", e Emilia Clarke, de "Game of Thrones", optaram pelo vermelho.

    Vencedora no ano passado, Julianne Moore surgiu vestida com um modelo Giorgio Armani preto e branco, e a atriz Isla Fisher, de "O Grande Gatsby", apostou na elegância simples de um modelo branco de Stella McCartney.

    Mas também se viu muito brilho quando Alicia Vikander, duas vezes indicada ao Bafta, surgiu com um vestido Louis Vuitton de couro negro com detalhes de cristal lustroso e Saoirse Ronan, do filme "Brooklyn", desfilou uma peça com motivo floral reluzente.

    Cate Blanchett, que protagonizou "Carol" e que, como Alicia Vikander, perdeu o troféu de melhor atriz para Brie Larson, também mostrou um vestido de Alexander McQueen ricamente decorado.

    O vestido foi "feito com penas e com uma qualidade incrível de bordado na parte de cima", disse a comentarista de moda Gemma Ebelis à Reuters. "Também havia muitos diamantes no tapete nesta noite."        

    Os homens não ficaram devendo ternos de estilistas de renome, e alguns escolheram cores escuras como verde esmeralda, azul-marinho ou marrom.

    "Havia bastante veludo, no estilo dos paletós de smoking", observou Gemma. "É sempre bacana ver os homens brincarem e não só recorrerem ao famoso 'preto não tem erro'".

    (Por Joel Flynn e Marie-Louise Gumuchian)

 
Kate Winslet com Bafta, em Londres
 14/2/2016 REUTERS/Toby Melville