Lady Gaga faz homenagem psicodélica a David Bowie no Grammy

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 10:35 BRST
 

Por Steve Gorman

LOS ANGELES (Reuters) - A cantora Lady Gaga usou o palco do prêmio Grammy na noite de segunda-feira para fazer uma homenagem psicodélica ao britânico David Bowie, visionário do rock que morreu em janeiro, com uma apresentação multimídia de canto e dança na qual tentou capturar a essência transgressora de uma personalidade com espírito semelhante ao dela.

Bowie, precursor do universo provocante e desafiador de gêneros do qual Gaga faz parte, morreu de câncer em 10 de janeiro aos 69 anos, apenas dois dias depois do lançamento daquele que se tornaria seu aclamado último álbum de estúdio, "Blackstar".

Gaga, de 29 anos, vencedora de seis Grammys e que, como Bowie, é conhecida por sua constante reinvenção, chegou ao tapete vermelho vestida com um modelo que imitava o visual andrógino de Bowie – cabelo laranja brilhante e um conjunto de macacão e jaqueta rico em detalhes.

No palco, ela percorreu a carreira de meio século de Bowie com um medley que incluiu 10 de seus sucessos – "Space Oddity", "Changes", "Ziggy Stardust", "Suffragette City", "Rebel Rebel", "Fashion", "Fame", "Under Pressure", "Let's Dance" e "Heroes".

O número de canto e dança foi pontuado por uma grande quantidade de luzes multicoloridas e imagens projetadas em um telão atrás de Gaga, incluindo um close de seu rosto maquiado como Aladdin Sane –uma das personas do cantor– com uma aranha andando sobre seu nariz.

A obra de Bowie também foi homenageada com um Grammy póstumo quando uma nova versão de "Sue (Or In a Season of Crime)", regravada para seu 260 e último disco, conquistou o prêmio de melhor arranjo para instrumentos e vocais.

 
Lady Gaga faz homenagem a David Bowie na 58ª edição do Grammy, em Los Angeles. 15/02/2016 REUTERS/Mario Anzuoni