Trump e Hillary contam com vitórias em Michigan para ampliar vantagem na corrida presidencial

terça-feira, 8 de março de 2016 11:11 BRT
 

Por John Whitesides

DETROIT (Reuters) - O pré-candidato republicano Donald Trump e a pré-candidata democrata Hillary Clinton esperam ampliar suas vantagens nas prévias partidárias da corrida presidencial dos Estados Unidos após a votação de quatro Estados nesta terça-feira, e pesquisas de opinião mostram ambos com uma dianteira confortável no Michigan, o mais importante deles.

Trump torce para recuperar o ímpeto depois de sofrer ataques contundentes do establishment do Partido Republicano durante uma semana e de dividir os resultados de quatro prévias no sábado passado com o adversário Ted Cruz, que se posicionou como principal alternativa ao impetuoso bilionário na corrida pela indicação da legenda para a eleição de 8 de novembro.

A maioria dos levantamentos mostra Trump com uma vantagem robusta de dois dígitos em Michigan diante de Cruz, senador do Texas, e de John Kasich, governador de Ohio.

O favorito do establishment, o senador Marco Rubio, da Flórida, aparece bem atrás, e se acredita que ele precisará de uma vitória expressiva em seu Estado natal na semana que vem para manter sua campanha viva.

Republicanos e democratas também votarão no Mississippi, e republicanos do Idaho e do Havaí farão suas escolhas em um dia no qual 150 delegados republicanos e 166 delegados democratas serão disputados.

    Mas o foco desta terça-feira é o campo de batalha do industrializado Michigan, onde a incansável retórica de Trump contra o livre comércio e a promessa de criar impostos para carros e peças automotivas importados do México ecoaram em um Estado que perdeu milhares de empregos nos setores de manufatura e automobilístico.

As pesquisas ainda mostram que, entre os democratas, Hillary, de 68 anos, também tem uma dianteira de dois dígitos em Michigan sobre o rival Bernie Sanders, senador de 74 anos do Vermont. A ex-secretária de Estado dos EUA também deve se sair bem no Mississippi, onde o eleitorado democrata será dominado pelos eleitores negros, que vêm demonstrando uma preferência clara pela ex-primeira-dama.

Grandes vitórias em Michigan deixariam Trump e Hillary bem encaminhados para o dia de votação potencialmente decisivo de 15 de março, quando os Estados de Ohio, Flórida, Illinois, Missouri e Carolina do Norte, que têm grande número de delegados, vão às urnas.

 
Pré-candidata presidencial democrata dos EUA Hillary Clinton em evento de campanha em Detroit. 07/03/2016 REUTERS/Carlos Barria