Bank of America tem lucro menor no 1o tri por fraqueza em mercados de bônus e ações

quinta-feira, 14 de abril de 2016 09:33 BRT
 

Por Richa Naidu e Nikhil Subba

(Reuters) - O Bank of America, segundo maior banco norte-americano em ativos, divulgou queda de 18 por cento no lucro trimestral, uma vez que preocupações sobre uma desaceleração econômica global e incerteza sobre o ritmo de alta do juro dos Estados Unidos impactaram as negociações de bônus e ações.

O lucro ficou em linha com as baixas expectativas do mercado, depois do que foi amplamente visto como o trimestre mais difícil para o setor bancário desde a crise financeira de 2007 e 2008.

A volatilidade do mercado vinda da queda dos preços de commodities e do petróleo, preocupações sobre a economia da China e incertezas sobre os juros afetaram a atividade nos mercados globalmente no trimestre, particularmente em janeiro e fevereiro.

O lucro líquido do BofA atribuível a detentores de ações ordinárias caiu para 2,22 bilhões de dólares, ou 0,21 dólar por ação no primeiro trimestre. Excluindo itens extraordinários, o banco lucrou 0,20 dólar por ação, em linha com a estimativa média de analistas.

Os resultados do último trimestre incluem ajustes antes de impostos de cerca de 0,12 dólar por ação.

Cerca de um terço das companhias que atuam na indústria de óleo e gás, que acumulam mais de 150 bilhões de dólares em dívidas, estão sob alto risco de colapso neste ano, segundo relatório da empresa de auditoria Deloitte.

Apenas nesta semana, a Peabody Energy, maior mineradora de carvão dos Estados Unidos, e a Energy XXI, uma produtora de petróleo e gás nos Estados de Louisiana, Texas e no Golfo do México, fizeram pedidos de proteção judicial contra falência.

De maneira geral, o banco afirmou que a qualidade do crédito continua forte, enquanto as carteiras de consumo continuam a melhorar e as voltadas para empresas seguem estáveis, com exceção do setor de petrolífero.