EUA enviam caças F-22 ao leste da Europa para tranquilizar aliados da Otan temerosos da Rússia

segunda-feira, 25 de abril de 2016 10:52 BRT
 

BASE AÉREA MIHAIL KOGALNICEANU, Romênia (Reuters) - Os Estados Unidos iniciaram sua maior mobilização de caças F-22 na Europa com uma visita ao Mar Negro para a realização de um exercício, cuja meta é reforçar o apoio militar aos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no leste europeu que dizem enfrentar agressões da Rússia.

Em 2014, o presidente norte-americano, Barack Obama, prometeu fortalecer as defesas dos membros da Otan do leste da Europa que se assustaram quando a Rússia anexou a península ucraniana da Crimeia e o Kremlin usou forças pró-Moscou no leste da Ucrânia.

Um avião de reabastecimento KC-135 dos EUA voou com dois caças F-22 Raptor da Grã-Bretanha à base aérea Mihail Kogalniceanu, na Romênia, disse um repórter da Reuters que acompanhou a missão.

Os EUA enviaram doze F-22s --que são quase impossíveis de detectar com radares e tão avançados que o Congresso norte-americano proibiu a empresa Lockheed Martin de vendê-los no exterior-- para Lakenheath, base britânica localizada no leste da Inglaterra.

O Ocidente está procurando aumentar a defesa de seu flanco do leste e tranquilizar os membros da Otan na região, que passaram décadas sob domínio russo, mas sem provocar o Kremlin com o posicionamento de grandes forças de forma permanente.

Mesmo assim as tensões estão aumentando, e a Rússia diz que o reforço da Otan está dando combustível para uma situação perigosa. Dois aviões de guerra russos realizaram simulações de manobras de ataque perto de um destróier lançador de mísseis teleguiados dos EUA no Mar Báltico no início de abril, afirmaram autoridades norte-americanas, segundo as quais a embarcação realizava tarefas rotineiras perto da Polônia.

(Por William James)

 
Caças F-22 da Força Aérea dos EUA durante exercício militar no Alasca.   24/03/2016       REUTERS/U.S. Air Force/Justin Connaher/Handout via Reuters