Reino Unido planeja enviar navio de guerra para combater tráfico de pessoas e armas na Líbia

quinta-feira, 26 de maio de 2016 19:36 BRT
 

ISE-SHIMA, JAPÃO, 26 Mai (Reuters) - ISE-SHIMA, Japão - O Reino Unido planeja enviar um navio de guerra para ajudar a combater o tráfico de pessoas e armas na região da costa da Líbia, segundo declarações que o primeiro-ministro do país, David Cameron, fará aos líderes do G7 nesta quinta-feira.

A União Europeia nesta semana concordou em ajudar na reconstrução da Marinha e da Guarda Costeira líbias para o combate ao tráfico de migrantes depois de um pedido de ajuda do novo governo de unidade, apoiado pelas Nações Unidas, em Trípoli.

Um porta-voz do governo afirmou que, durante a sessão sobre relações externas no fim desta quinta-feira, Cameron apresentaria os planos britânicos para aumentar o seu envolvimento na região, onde o país já tem quatro navios.

"O primeiro-ministro vai argumentar que é um desafio global e exige uma solução abrangente, vai reiterar a nossa determinação para trabalhar com o governo da Líbia e ajudar a construir a capacidade da guarda-costeira deles para ajudá-los a interceptar botes na costa", afirmou o porta-voz.

"Uma vez que as resoluções relevantes das Nações Unidas estejam em vigor, pretendemos enviar um navio de guerra para a região e ajudar na interceptação de armas e tráfico humano."

O primeiro-ministro da Líbia, Fayez Seraj, que ainda tem que estabelecer o seu governo para além de Trípoli, escreveu para a responsável da União Europeia por política externa, Federica Mogherini, para pedir apoio marítimo, além de treinamento para o pessoal de segurança líbio.

Um representante do governo britânico declarou que ainda não havia ocorrido um pedido formal da Líbia para a operação em suas águas, mas que tal pedido era esperado "bem rapidamente". O navio de guerra poderia estar operando na área em semanas, acrescentou.

(Reportagem de Kylie MacLellan)