Disputa eleitoral fica acirrada às vésperas de votação no Peru

sexta-feira, 3 de junho de 2016 19:44 BRT
 

Por Marco Aquino

LIMA (Reuters) - A diferença entre os candidatos Keiko Fujimori e Pedro Pablo Kuczynski diminuiu a dois dias do segundo turno da eleição presidencial no Peru, de acordo com as últimas pesquisas de intenção para a votação de domingo.

Keiko, de 41 anos, que liderava a corrida presidencial com uma vantagem de cerca de 5 pontos percentuais há menos de uma semana, agora está em empate técnico com o ex-economista do Banco Mundial, de 77 anos, de acordo com três pesquisas publicadas na terça-feira.

"De agora até domingo é difícil saber o que vai acontecer", disse o diretor-executivo do instituto de pesquisas Ipsos, Alfredo Torres, em entrevista à imprensa estrangeira.

As empresas de pesquisa Datum Internacional, CPI e GfK mostraram um retrocesso de Keiko e um avanço de Kuczynski em simulações de votação realizados nos últimos dias.

A última realizada entre quarta-feira e quinta-feira pelo GfK, com 1.816 pessoas e com margem de erro de 2,3 pontos percentuais, mostrou um 50,3 por cento da preferência por Keiko, ante 49,7 por cento a favor de Kuczynski.

O levantamento mais recente do Datum -realizado entre 31 de maio e 1º de junho- trouxe Keiko com 52,1 por cento dos votos e Kuczynski com 47,9 por cento. Outra simulação do CPI feita nos mesmos dias mostrou Keiko na liderança com 51,6 por cento, ante 48,4 por cento para Kuczynski.

"Estamos chegando ao fim de uma corrida eleitoral à peruana, com incerteza, sem a certeza de quem vai ganhar", disse à Reuters nesta sexta-feira o analista político e professor da Universidade Católica de Lima, Fernando Tuesta.

Torres, do Ipsos, afirmou que os indecisos serão chave para inclinar a balança eleitoral e a "grande batalha" pelos votos está ocorrendo na capital do Peru, que concentra um terço dos eleitores do país.

 
Candidata à presidência do Peru Keiko Fujimori durante campanha em Lima
02/06/2016 REUTERS/Guadeloupe Pardo