Forças Armadas turcas promovem 99 coronéis em reformulação limitada na cadeia de comando

sexta-feira, 29 de julho de 2016 10:21 BRT
 

ISTAMBUL (Reuters) - O mais alto conselho militar da Turquia promoveu 99 coronéis à patente de general ou almirante, e aposentou 48 generais em sua reformulação anual, informaram as Forças Armadas nesta sexta-feira, embora a cúpula militar tenha sido pouco alterada após a tentativa fracassada de golpe neste mês.

O presidente Tayyip Erdogan aprovou as principais decisões do conselho, deixando o chefe das Forças Armadas, Hulusi Akar, e os comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica em seus cargos, disse o porta-voz de Erdogan, Ibrahim Kalin, separadamente a repórteres na noite de quinta-feira. 

A reunião anual do Conselho Militar Supremo --presidido pelo primeiro-ministro Binali Yildirim e que inclui os principais líderes militares-- seguiu a dispensa de quase 1.700 militares por conta de seus alegados papéis na tentativa fracassada de golpe em 15 e 16 de julho.

Erdogan disse à Reuters em uma entrevista na semana passada que as forças militares da Turquia, as segundas maiores da Otan, precisavam de “sangue novo”.

As dispensas incluem cerca de 40 por cento dos almirantes e generais da Turquia. 

Um comunicado no website das Forças Armadas disse que, junto com a promoção de 99 coronéis, 16 generais e almirantes foram promovidos e que os mandatos de 20 generais e almirantes foram estendidos por um ano. Não há referência ao golpe na nota. 

Entre as limitadas mudanças na alta cadeia de comando, o vice-chefe das Forças Armadas, Yasar Guler, foi nomeado para comandar a polícia turca, enquanto o chefe do prestigiado Primeiro Exército, general Umit Dundar, o substituiu como segundo em comando de Akar, informou o porta-voz presidencial.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

 
Militares turcos durante cerimônia em Ancara.   30/08/2009 REUTERS/Umit Bektas/File photo