Cingapura pede vigilância depois que ataque com foguete é frustrado

sábado, 6 de agosto de 2016 10:28 BRT
 

Por Kanupriya Kapoor

BATAM, Indonésia (Reuters) - Cingapura pediu que a vigilância seja intensificada neste sábado, um dia depois de a polícia da Indonésia prender um grupo de homens que acreditava estar planejando um ataque com foguetes na rica cidade-estado com ajuda de um militante do Estado Islâmico localizado na Síria.

Os seis supostos militantes foram detidos na madrugada de sexta-feira durante operações na ilha de Batam, situada cerca de 15 quilômetros ao sul de Cingapura, de onde a polícia crê que os homens pretendiam lançar os foguetes.

O chefe de polícia da localidade, Sam Budigusdian, disse que os presos ainda estão sendo mantidos no local enquanto a investigação prossegue.

O ministro de Assuntos Internos indonésio, K. Shanmugam, disse que os homens tinham planos de alvejar Marina Bay, a vistosa avenida à beira-mar do centro onde ocorrem corridas noturnas de Fórmula 1 nas proximidades de uma roda gigante imensa e uma suntuosa estância com cassino.

"Isso mostra como nossos inimigos estão pensando em maneiras diferentes de nos atacar", disse Shanmugam em uma publicação no Facebook.

"Terroristas ... irão tentar chegar através de nossos postos de verificação; também irão tentar lançar ataques do exterior próximo. E isso além dos ataques de lobos solitários de indivíduos/grupos radicalizados. Temos que ser extra vigilantes".

Batam está ligada a Cingapura por balsas frequentes e seus resorts de praia e campos de golfe são um destino de fim de semana popular entre os moradores de Cingapura, que estão se preparando para comemorar o feriado de seu Dia Nacional na terça-feira.