Mais de 4.650 imigrantes são salvos e 28 morrem em tentativa de chegar à Itália

quarta-feira, 5 de outubro de 2016 11:46 BRT
 

ROMA (Reuters) - Mais de 4.650 imigrantes foram salvos e 28 corpos foram recuperados, na terça-feira, em mais de 30 missões de resgate na costa da Líbia, informou a guarda costeira da Itália nesta quarta-feira.

A cifra eleva para 10 mil o total de refugiados resgatados em dois dia, e o saldo de mortes para 50. Os traficantes de pessoas têm se aproveitado do clima relativamente calmo para enviá-las por mar. 

A guarda costeira informou que os imigrantes foram resgatados de 33 embarcações, incluindo 27 botes de borracha, na terça-feira. Em seu ponto mais próximo, a Líbia fica a cerca de 290 quilômetros da ilha italiana de Lampedusa.

Cerca de 13 navios da guarda costeira, das Marinhas italiana e irlandesa, de empresas mercantis particulares e de organizações humanitárias se envolveram nos resgates.

A guarda costeira não deu detalhes sobre as mortes nem sobre as nacionalidades das pessoas salvas.

A mais nova leva de recém-chegados eleva para ao menos 142 mil o número de imigrantes que chegaram à Itália desde o início do ano e para cerca de 3.100 os que morreram fazendo a perigosa travessia. Estima-se que 154 mil pessoas aportaram nas praias italianas em 2015 e que 2.892 morreram.

A grande maioria provém da África, em especial Nigéria, Eritreia, Guiné, Gâmbia, Sudão, Costa do Marfim e Somália.

Os imigrantes são levados à Itália, onde autoridades do país e da União Europeia trabalham juntas para identificar e tirar impressões digitais dos postulantes a asilo. A lei europeia diz que os imigrantes devem permanecer no país do bloco pelo qual entraram, e a Itália está tendo dificuldades crescentes para lidar com as cifras cada vez maiores.

(Por Crispian Balmer)

 
Imigrantes vistos em acampamento da Cruz Vermelha em Ventimiglia, Itália.    03/10/2016            REUTERS/Eric Gaillard