EUA atacam Iêmen em retaliação a disparo de mísseis contra navio da Marinha

quinta-feira, 13 de outubro de 2016 11:56 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Forças dos Estados Unidos dispararam mísseis de cruzeiro nesta quinta-feira para destruir três instalações de radar costeiras em áreas do Iêmen controladas por forças houthis, aliadas do Irã, retaliando ataques fracassados de mísseis contra um destróier da Marinha dos EUA ocorridos nesta semana, disseram autoridades norte-americanas.

Os ataques, autorizados pelo presidente Barack Obama, representam a primeira ação militar direta de Washington contra possíveis alvos comandados por houthis no conflito iemenita.

    Mesmo assim, o Pentágono procurou enfatizar a natureza limitada dos ataques, direcionados a radares que permitiram o disparo de ao menos três mísseis contra a embarcação USS Mason no domingo e na quarta-feira.

    "Estes ataques limitados em legítima defesa foram realizados para proteger nosso pessoal, nossos navios e nossa liberdade de navegação", disse o porta-voz do Pentágono, Peter Cook.

    Autoridades dos EUA, falando sob condição de anonimato, disseram que o destróier norte-americano USS Nitze disparou os mísseis de cruzeiro Tomahawk perto das 4h do horário local.

    "Estes radares estavam ativos durante ataques anteriores e tentativas de ataque contra navios no Mar Vermelho", incluindo o USS Mason, disse uma das autoridades, acrescentando que as instalações de radar alvejadas se localizam em áreas remotas nas quais o risco de baixas civis é pequeno.

 
Imagem retirada de vídeo de navio norte-americano realizando ataques aéreos contra áreas no Iêmen.  13/10/2016          REUTERS/DIVIDS via Reuters TV