Governo deve ampliar crédito para reforma e construção--fonte

sexta-feira, 18 de maio de 2012 20:07 BRT
 

Por Luciana Otoni e Tiago Pariz

BRASÍLIA, 18 Mai (Reuters) - O governo deve acelerar a oferta de financiamento para construção, reforma e ampliação de imóveis residenciais a fim de aquecer a economia, informou à Reuters nesta sexta-feira uma fonte ligada à área econômica.

Entre as medidas que devem ser divulgadas na próxima semana, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciará linha de crédito para pessoas físicas comprarem material de construção de até 20 mil reais, a juros de 12 por cento ao ano e prazo de pagamento de até 120 meses, informou a fonte.

A linha de crédito para construção e reforma foi criada no início do ano com a previsão de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mas não saiu do papel.

Mantega se comprometeu com os empresários do setor a resolver os entraves que faltam para que os recursos cheguem aos consumidores. Essa ação para tornar os recursos disponíveis abrangerá a Caixa Econômica Federal.

O governo também deve anunciar ampliação dos itens da construção civil beneficiados com a redução do Impostos sobre Produtos Industrializados (IPI). Atualmente, fazem parte da isenção e redução do tributo itens como cimento, areia, brita e cal, e podem ser incluídas a essa relação materiais de acabamento, entre eles porcelanatos e louças.

Mantega poderia revelar ainda outras medidas de estímulo ao crédito, segundo informou outra fonte do governo que não quis especificar quais seriam as ações.

Estaria na mesa do ministro a redução da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em operações de crédito acima de um ano, segundo havia dito na quarta-feira um técnico da equipe econômica. Tais operações são taxadas em 2,5 por cento e seriam reduzidas para 2,0 por cento ou menos.

O estímulo ao consumo mostra o tamanho da preocupação do governo com a queda no nível da atividade econômica, de acordo com um técnico da equipe econômica. No final do ano passado, esperando um estímulo às compras, o ministro da Fazenda anunciou uma série de ações: além do IOF, a redução do IPI para linha branca.   Continuação...

 
Pedreiro trabalha na construção de um edifício do projeto "Minha Casa, Minha Vida" em Olinda, Pernambuco, em 2010. 07/05/2010 REUTERS/Bruno Domingos