Oil World vê nova queda na safra de soja argentina

terça-feira, 22 de maio de 2012 15:01 BRT
 

HAMBURGO, 22 Mai (Reuters) - A safra de soja 2012 da Argentina pode cair para 40 milhões de toneladas, ante 49,2 milhões de toneladas em 2011, com o estrago da seca nas lavouras ainda se tornando aparente, disseram analistas da consultoria alemã Oil World, baseada em Hamburgo, nesta terça-feira.

Esse volume seria inferior à estimativa anterior da consultoria, de 41 milhões de toneladas. A Oil World reduziu a previsão para a safra argentina em 4 milhões de toneladas em abril, por conta do tempo seco no país.

"A safra de soja está com problemas no norte da Argentina", disse a Oil World. Ela projeta que cerca de 500 mil hectares de plantio de soja no norte do país foram abandonados após o tempo seco, após o abandono de 400 mil hectares em outras regiões da Argentina.

"É possível que a safra total de soja argentina seja de apenas 40 milhões de toneladas comparado com nossa estimativa de 4 de maio, de 41 milhões de toneladas", disse.

A bolsa de grãos de Buenos Aires reduziu em 17 de maio sua estimativa para safra de soja em 1,4 milhão de toneladas, para 41,5 milhões de toneladas.

A Argentina é o terceiro maior produtor mundial de soja, depois dos Estados Unidos e Brasil. Previsões para a produção de soja da América do Sul continuam encolhendo, enquanto produtores colhem o resto da safra do hemisfério sul, fator que rebaixa as projeções para estoques globais e dos EUA, dando suporte aos preços.

"Os consumidores na China e em outros países têm interesse em estender a cobertura (da oferta) tendo em vista a ainda escassa produção de soja da América do Sul, os caprichos do clima e as perspectivas da safra dos EUA", disse a consultoria alemã.

A China importará 57 milhões de toneladas de soja entre agosto de 2011 e julho de 2012, 3,9 milhões de toneladas acima do mesmo período do ano passado, segundo as estimativas da Oil World.

(Reportagem de Michael Hogan)