China sofre novos atrasos com seu 1o jato de passageiros

quinta-feira, 24 de maio de 2012 08:06 BRT
 

Por Fang Yan e Don Durfee

PEQUIM, 24 Mai (Reuters) - O primeiro jato de passageiros da China, o ARJ21, com capacidade para 90 assentos, provavelmente não vai conseguir obter aprovação regulatória antes de 2013, afirmou um executivo nesta quinta-feira, o que coloca o programa cerca de cinco anos atrás do cronograma original para obter certificação.

O atraso também pode interromper a conclusão de um esforço mais ambicioso para desenvolver o jato C919, de 168 lugares, que tem como objetivo quebrar a dominância global de aeronaves de porte similar às da Boeing e da Airbus.

Tian Min, vice-presidente financeiro da estatal Commercial Aircraft Corp of China (Comac), que está desenvolvendo ambas aeronaves, informou que a certificação final do ARJ21 por autoridades chinesas foi postergada para 2013 ante o conograma original de conclusão em 2008.

Tian, falando durante uma conferência em Pequim, não comentou detalhes quando perguntado sobre as razões do atraso, afirmando simplesmente: "É um processo."

O jato regional ARJ21 tem alcance de 2 mil milhas e é voltado a mercados médios e vai competir com modelos da Embraer e da canadense Bombardier. Observadores da indústria, incluindo executivos de fornecedores de tecnologia à Comac, afirmaram que qualquer atraso no ARJ21 provavelmente vai interromper o programa do C919 também.

Mas Tian afirmou que a aeronave maior está dentro do cronograma para fazer um voo inaugural em 2014 e deve obter aprovações da Administração de Aviação Civil da China (CAAC) em 2016, como programado.