Zona do euro precisa de integração mais profunda, diz Rehn

quinta-feira, 31 de maio de 2012 08:07 BRT
 

BRUXELAS, 31 Mai (Reuters) - O bloco monetário da Europa deve ser apoiado por políticas fiscais responsáveis e cooperação mais próxima entre os países na zona do euro para sobreviver e prosperar, afirmou nesta quinta-feira o Comissário Europeu para Assuntos Econômicos e Financeiros, Olli Rehn.

"Nós precisamos de uma cultura de estabilização genuína e uma capacidade comum muito melhorada para conter os riscos de contágio", disse Rehn em entrevista.

"Esse é o caso, pelo menos se queremos evitar uma desintegração da zona do euro e, em vez disso, fazer o euro prosperar", ele disse.

Mas Rehn alertou que ir direto à discussão sobre emissão de títulos comuns garantidos por todos os Estados-membros da zona do euro, conhecidos como eurobônus, é um "debate falso".

Ele pediu que os países primeiro deixem as políticas orçamentárias mais em linha e que avancem em direção de uma união fiscal.

"Nós não conseguiremos superar nossos problemas focando numa emissão de dívida pública comum sem sustentabilidade fiscal simultânea, nem seremos capazes de ancorar uma cultura de estabilidade na zona do euro sem dividir significativamente o fardo do ajuste", disse Rehn, num pedido por solidariedade europeia.

"Dividir essas metas à força (juntos) é realmente um falso debate", afirmou.

O presidente da França, François Hollande, é a favor dos títulos comuns do euro, mas a Alemanha opõe-se a eles, dizendo que só consideraria a opção no final de um processo mais profundo de integração econômica e fiscal.

(Reportagem de Jan Strupczewski e Robin Emmott)