Donos de imóveis em Londres aproveitam Jogos para alugar espaços

quarta-feira, 13 de junho de 2012 15:02 BRT
 

Por Brenda Goh

LONDRES, 13 Jun (Reuters) - Os donos de imóveis em Londres estão alugando tudo, desde lojas vagas até campos esportivos vazios, terraços e até mesmo uma pedreira abandonada, para lucrar diante da restrita oferta de espaço na capital britânica durante os Jogos Olímpicos.

Onze milhões de fãs, patrocinadores e atletas são esperados na segunda cidade mais populosa da Europa a partir de julho, alimentando enorme demanda por locais de armazenagem, lojas temporárias e pontos vantajosos para câmeras de TV, permitindo, em troca, que os proprietários lucrem com um espaço que ficaria morto em outra ocasião.

"Você vai ver espaço utilizável sendo criado onde atualmente não existe," disse Mark Hughes-Webb, diretor-gerente da consultoria Space-2, imobiliária especializada em encontrar edifícios para eventos e filmagens.

"Faz muito tempo que não temos Jogos Olímpicos em uma cidade tão densamente povoada", afirmou ele. "As pessoas estão tendo que ser mais criativas."

Londres, a cidade mais densamente povoada da União Europeia depois de Paris, de acordo com estatísticas da UE, irá sediar os Jogos entre 27 de julho e 12 de agosto. Donos de casas já aumentaram os aluguéis em até seis vezes em antecipação ao fluxo de pessoas, e proprietários comerciais estão embarcando nessa moda.

Ao contrário das duas últimas cidades olímpicas, Pequim e Atenas, onde bairros foram demolidos para criar locais para os Jogos, ou os mesmos estavam concentrada em regiões menos povoadas, nas periferias, a maioria dos 34 locais esportivos de Londres estão no coração de áreas edificadas.

O epicentro dos Jogos em Stratford, no leste, se beneficiou de uma injeção de 7 bilhões de libras (11 bilhões de dólares) para infraestrutura, instalações esportivas e casas, revitalizando uma área conhecida por suas águas poluídas e parques industriais.

Os locais disponíveis para aluguel incluem uma antiga pedreira de calcário perto do centro comercial Bluewater, em Kent, sudeste da Inglaterra, no qual o proprietário está buscando empresas terceirizadoras que procuram acomodações para pessoal temporário. A proximidade com uma ligação ferroviária de alta velocidade faz o trajeto até o Estádio Olímpico demorar 30 minutos.