REPERCUSSÃO-Rio+20 divide opiniões entre consenso e fracasso

sexta-feira, 22 de junho de 2012 19:08 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 22 Jun (Reuters) - A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, chega ao fim nesta sexta-feira, abalada pela crise econômica que atinge diversos países e pela falta de consenso entre as nações para adotar medidas mais ousadas.

Organizações não-governamentais e algumas delegações, principalmente da Europa, criticaram a falta de ambição do texto, que foi fechado pela diplomacia brasileira e considerado pela presidente Dilma Rousseff uma vitória do Brasil.

A seguir, veja reações ao documento:

PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF:

"Um documento de conferência sobre meio ambiente, sobre desenvolvimento sustentável, biodiversidade, a erradicação da pobreza, necessariamente, é um ponto de partida, porque é até onde as nações chegaram em seu conjunto. O que nós temos que exigir é que a partir desse momento as nações avancem. O que nós não podemos conceber é que alguém fique aquém dessa posição. Além dessa posição todos podem ir, todos devem ir."

KUMI NAIDOO, DIRETOR-EXECUTIVO DO GREENPEACE INTERNACIONAL:

"A Rio+20 foi um fracasso de proporções épicas. Agora temos que trabalhar juntos para formar um movimento que consiga enfrentar as crises ecológica, econômica e de igualdade que estão recaindo sobre nossos filhos. O único resultado desta conferência é uma raiva justificável, uma raiva que temos de transformar em ação."

IZABELLA TEIXEIRA, MINISTRA DO MEIO AMBIENTE:

"Muito se falou aqui sobre ambição, mas pouco se colocou sobre a mesa. Não se pode exigir ação se não há ambição de financiamento. Quem exige e não põe dinheiro está sendo incoerente. É fácil dizer que é pouco ambicioso, mas ninguém se sentou à mesa para botar dinheiro adicional."   Continuação...