July 30, 2012 / 10:28 PM / 5 years ago

Após LLX, mercado aposta que Eike Batista fechará capital da OSX

5 Min, DE LEITURA

Por Leila Coimbra e Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 30 Jul (Reuters) - Depois de anunciar uma oferta pública para fechar o capital da empresa de logística LLX nesta segunda-feira, o empresário Eike Batista poderá anunciar em breve o fechamento do capital da sua subsidiária de construção naval, a OSX, disseram analistas de mercado ouvidos pela Reuters.

Depois de queda do preço de ações de empresas do Grupo EBX --holding que controla a petroleira OGX, a LLX, a OSX e outras-- neste ano, no atual cenário de crise internacional, o bilionário teria mudado de estratégia, acreditam os especialistas que acompanham as empresas.

Antes ele queria vender pedaços aos investidores. Mas agora as empresas estão baratas demais. Além disso, com a queda dos juros, os empréstimos estão mais fáceis. Então, para capitalizar as empresas, seria mais vantajoso fazer dívida do que vender parte dos ativos.

No caso da OSX, braço naval do grupo, Eike ofereceu em 2010 uma "put" (opção de venda) para a empresa contra ele. Essa opção poderia ser exercida até 2013, pelo valor da companhia na abertura do capital. Se exercida, a opção poderia, por exemplo, dar à companhia o direito de receber um aumento de capital por parte de Eike, com preço por ação semelhante ao de dois anos atrás.

Segundo um analista que preferiu não ser identificado, o preço na época, de 800 reais a ação, equivaleria hoje a 32 reais, depois dos desdobramentos. No fechamento da sessão desta segunda-feira, a ação da OSX valia 11,34 reais.

Cálculos desse analista apontam para um desembolso de 400 milhões de dólares para o fechamento do capital da OSX, mais o prêmio, enquanto a "put" custaria 1 bilhão de dólares.

Além disso, a OSX teria facilidade de acesso a crédito via Fundo da Marinha Mercante, e via BNDES, num crédito facilitado específico para o setor, explicam os analistas.

Procurada, a OSX disse que não comentaria o assunto e que qualquer informação relevante seria comunicada ao mercado.

"O mercado reagiu aos atrasos, aos problemas que afetam as várias empresas do Eike, e ele pode estar se protegendo dessa desvalorização e pode continuar, mas ainda é cedo prever quais serão os próximos passos", disse um analista que pediu anonimato.

Os analistas consideram pouco provável a hipótese do empresário fechar capital de empresas para abrir novamente.

"Não vai ter um próximo IPO", disse o analista, referindo-se à operação da LLX, anunciada nesta segunda-feira.

De acordo com fontes do mercado, o fechamento de capital da LLX seria prematuro e poderia prejudicar a confiança dos investidores, em relacionamento que já vinha se deteriorando por causa da frustração com entregas de projetos atrasados ou aquém do prometido pelas empresas do grupo.

Crise De confiança

O auge da crise de confiança do mercado ocorreu em junho, após o anúncio da petrolífera OGX de uma vazão de apenas 5 mil barris diários nos primeiros poços um campo de petróleo, um terço do prometido. Naquele momento, as empresa do grupo sofreram forte desvalorização na bolsa.

Segundo cálculos levando em consideração o preço das ações das empresas, o grupo de Eike Batista perdeu 11,92 bilhões de reais em valor de mercado neste ano, até o fechamento do pregão de sexta-feira.

Sozinho, Eike, através de sua participação via EBX nas subsidiárias, perdeu 7,34 bilhões de reais.

Llx

A oferta por 100 por cento das ações da LLX em circulação no mercado pode movimentar cerca de 620 milhões de reais, considerando a oferta por papel de 3,13 reais, um ágio de 25 por cento sobre a média dos últimos 20 pregões. A ação da companhia encerrou esta segunda-feira cotada a 2,96 reais.

Para outros analistas, era esperado o fechamento de capital da LLX porque o valor da companhia está muito baixo e seria conveniente comprá-las. As ações da LLX acumulam valorização da ordem de 25 por cento em julho, em meio a rumores sobre fechamento de capital da empresa.

Investidores

A EBX, a holding de Eike tem uma estrutura extremamente complexa e não está listada em bolsa. A EBX consiste em seis companhias subsidiárias, todas listadas.

No entanto, o grupo de empresas ainda está em fase inicial e exige grandes investimentos para alçar voo e gerar receita.

Por outro lado, Eike Batista caiu nas graças dos investidores e recentemente o fundo soberano de Abu Dhabi e a General Electric foram alguns dos que investiram em seu sonho.

Edição de Gustavo Bonato e Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below