Governo português aprova operação de privatização da TAP

quinta-feira, 2 de agosto de 2012 11:16 BRT
 

LISBOA, 2 Ago (Reuters) - O governo português aprovou nesta quinta-feira as operações de privatização da TAP S.A., controladora da companhia aérea estatal TAP, como previsto no plano de recuperação econômica ao país, anunciou o Conselho de Ministros do país europeu.

A operação, disse o Conselho, deverá acontecer em duas fases: uma venda direta a um ou mais investidores e uma oferta pública reservada a trabalhadores da empresa.

"As operações previstas nas duas fases podem ser feitas total ou parcialmente, numa ou mais vezes, simultaneamente ou em momento anterior ou posterior entre si", informou o Conselho.

Não foram fornecidos detalhes sobre o prazo para realizar as operações.

A TAP faz parte do programa de privatizações previstas no programa de resgate externo da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI) a Portugal, com o objetivo de reforçar o peso das empresas privadas na economia, a exemplo da ANA --gestora das infraestruturas dos aeroportos de Lisboa, Porto Algarve e Açores.

Segundo a imprensa, a privatização da TAP poderá atrair o interesse de várias companhias aéreas internacionais, como o grupo IAG, que resultou da fusão entre a British Airways e a Ibéria, que já disse estar interessada; a Latam, maior companhia aérea da América Latina, que nasceu da fusão da chilena LAN e da brasileira TAM; a colombiana Avianca, a alemã Lufthansa e a Qatar Airways.

A TAP S.A., que engloba o serviço de transporte aéreo e a unidade portuguesa de manutenção e engenharia, teve um lucro de 3,1 milhões de euros em 2011, face ao lucro recorde de 62 milhões de euros em 2010, com o aumento de passageiros transportados compensando o aumento dos custos de combustível.

(Por Filipa Cunha Lima)